FPN vai criar Comissão de Trabalho até às eleições intercalares do Conselho de Arbitragem

  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

A Federação Portuguesa de Natação (FPN) vai “criar uma Comissão de Trabalho até às eleições intercalares” do Conselho Nacional de Arbitragem, revelou o presidente da Direção António José Silva, após todos os elementos do órgão de arbitragem terem apresentado a demissão, tal como o Chlorus avançou, este domingo, em primeira mão.

“A FPN recebeu por parte do presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) da FPN o pedido de renúncia do Conselho Nacional de Arbitragem (CNA). A direção da FPN agradece o trabalho feito em prole do desenvolvimento da Natação pelos membros que agora renunciaram.  As medidas serão coordenadas com a MAG da FPN e passarão pelo que está estipulado nos estatutos da FPN, nomeadamente o n.º 4 do artigo 34.º dos Estatutos e o n.º 3 do artigo 3.º do Regulamento Eleitoral: a marcação de eleições intercalares para o CNA”, afirmou, ao Chlorus, o presidente da FPN, adiantando que “para a gestão corrente, até à realização de eleições intercalares, será criada uma Comissão de Trabalho, nos termos do artigo 57.º do Regulamento Geral”.

Segundo o líder federativo, “não haverá qualquer distúrbio da organização do calendário nacional da época 2016/2017 porquanto as nomeações serão asseguradas pela coordenação entre a Direção da FPN, a Comissão de Gestão e os Conselhos Regionais de Arbitragem nas quais se irão realizar as competições, já acordada com os seus presidentes, especificamente a Associação de Natação de Lisboa (Campeonato Nacional de natação adaptada e Campeonato Nacional de verão de natação sincronizada), Associação de Natação do Norte de Portugal (Campeonato Nacional de Masters) e Associação de Natação de Algarve (Campeonato Nacional de Infantis)”.

Recorde-se que o CNA apresentou, este fim de semana, “a demissão em bloco de todos os seus elementos”, revelou fonte próxima do CNA ao nosso jornal online.

Segundo a mesma fonte, as razões para esta tomada de posição devem-se “aos cortes orçamentais à arbitragem e à interferência nas decisões de arbitragem por parte da vice-presidente da Direção, Vera Costa”.

A mesma fonte confirmou que “as demissões foram entregues ao presidente da Mesa da Assembleia Geral”.

Alexandre Silva, Jorge Salgueiro, Maria Clara Crespo, Vítor Santiago, Igor Ferreira, Lúcia Soares e Diogo Carvalho são os nomes que compõem o CNA.

Comentários